Mobilidade

Após apelo de morador, EPTC reforça sinalização em rua com 10 acidentes em seis meses 

Reportagem de ZH mostrou, na segunda-feira, que morador acompanha problema na Américo Vespúcio desde janeiro 

Por: Bárbara Müller
29/06/2017 - 17h31min | Atualizada em 29/06/2017 - 18h41min
Após apelo de morador, EPTC reforça sinalização em rua com 10 acidentes em seis meses  Robinson Estrásulas/Agencia RBS
Legenda de "devagar" foi pintada na Rua Américo Vespúcio Foto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS  

Uma reivindicação de seis meses do analista de suporte Thiago Salvador — para reforçar a sinalização em uma esquina onde flagrou 10 acidentes desde janeiro — foi atendida na manhã desta quinta-feira (29) pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

O caso foi mostrado por ZH na segunda-feira, depois que Salvador publicou no Facebook fotos das colisões que vem acompanhando desde o início do ano. Na época, fez o primeiro pedido à EPTC de mudanças na sinalização das ruas Américo Vespúcio com Portugal. Ali, as árvores e carros estacionados perto da esquina prejudicavam a visão dos motoristas, argumentava o morador do bairro São João.

Veja também:
Preocupado com acidentes em cruzamento de Porto Alegre, morador elabora estatística informal
Confira pontos e horários de maior congestionamento em Porto Alegre
Falta de iluminação aumenta sensação de insegurança nas ruas de Porto Alegre

Técnicos da EPTC foram ao local e determinaram reforço na sinalização. Duas placas indicando preferencial à frente na Rua Portugal foram colocadas. As áreas de canalização foram aumentadas para dar mais visibilidade aos motoristas no cruzamento e as legendas de "pare" e "devagar" foram repintadas nas pistas. A poda nas árvores que encobriam a sinalização nas esquinas também foi feita.

De acordo com a EPTC, o reforço da sinalização não havia sido feito antes porque o órgão não tinha registro de "grande incidência de acidentes" no local. Das 10 colisões testemunhadas por Salvador, apenas quatro estão registradas na EPTC. Isso atrapalha a tomada de providências com agilidade. O órgão salienta a importância de se registrar ocorrências quando acidentes acontecem.

— Nós não tínhamos problema nesse cruzamento. O que tinha antes já era uma sinalização reforçada. É uma situação que depende dos dois lados: se as pessoas respeitarem as sinalizações, os acidentes não acontecem — relata Isabel Haifuch, coordenadora da Gerência de Planejamento de Trânsito e Circulação da EPTC.


Ela diz ainda que o aumento da área em que só passa um carro decorreu "em função do desrespeito". Um dos maiores problemas da região é o estacionamento nas áreas de proibição. Na quarta-feira, técnicos da EPTC constataram que, além das árvores, os carros deixados nas áreas de canalização — que servem para estreitar a pista e reduzir a velocidade — atrapalhavam a visibilidade dos condutores. Daqui para frente, garante o órgão, agentes de trânsito vão reforçar a fiscalização. 

— Só em um hora, vi 12 carros estacionarem na área proibida. E isso faz com que quem vem da Rua Portugal tenha que embicar o carro quase no meio do cruzamento. Aí acontecem os acidentes. Então, aumentamos a área de canalização e reforçamos a sinalização dela para que as pessoas não estacionem mais lá — comenta Carla Medeiros de Oliveira, arquiteta da EPTC.


Na noite de quarta, Salvador viu agentes de trânsito no local, mas seguirá atento para "ver se algo mais será feito":

— Vi que eles reforçaram a sinalização e expandiram a área de recuo. Exige manutenção, tem que observar mais dias se o cuidado será mantido.

Para ele, outra solução, também, seria colocar uma lombada na Américo Vespúcio para fazer com que os motoristas diminuam a velocidade. A EPTC explica os motivos de não adotar a medida.

— Não é o caso de implantação de lombada, ou até de semáforo, porque não há grande movimentação de carros para justificar essa instalação — explica Isabel Haufich.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.