Mobilidade

Preocupado com acidentes em cruzamento de Porto Alegre, morador elabora estatística informal

Entre janeiro e junho, analista de suporte registrou 10 colisões na Rua Américo Vespúcio com a Portugal

Por: Bárbara Müller
26/06/2017 - 17h10min | Atualizada em 27/06/2017 - 14h28min
Preocupado com acidentes em cruzamento de Porto Alegre, morador elabora estatística informal Omar Freitas/Agencia RBS
Foto: Omar Freitas / Agencia RBS  

Depois de ter presenciado 10 acidentes no cruzamento da Rua Américo Vespúcio com a Rua Portugal, no bairro São João, em Porto Alegre, e não obter mais retorno da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Thiago Salvador foi para o Facebook registrar sua preocupação. Em uma postagem, fez um registro informal dos casos, com data e veículos envolvidos.

Morador do prédio que fica na esquina entre as duas vias desde 2014, Salvador notou maior incidência de colisões envolvendo veículos e pedestres no início deste ano, quando estava em férias. Em janeiro, após assistir a três acidentes, Salvador entrou em contato com a EPTC para pedir providências. Seu receio aumentou ao ouvir que, naquele mês, apenas uma das batidas era de conhecimento do órgão. Desde então, o analista de suporte começou a fotografar cada colisão que vê.

Veja também:
Abandonada ou estacionada? Kombi causa disputa entre moradores do bairro Rio Branco
Falta de iluminação aumenta sensação de insegurança nas ruas de Porto Alegre
Confira pontos e horários de maior congestionamento em Porto Alegre

— Eles (EPTC) também comentaram que os moradores já haviam reclamado dos acidentes que acontecem nesse cruzamento, e que foi feita uma ação para sinalizar as esquinas. O problema é que não há visibilidade para o motorista. Quem está na Portugal não enxerga quem vem pela Américo Vespúcio — conta.

Conforme Salvador, carros estacionados na Rua Américo Vespúcio, um poste e árvores na esquina do cruzamento prejudicam o campo de visão de quem está na Rua Portugal. A solução, para ele, seria limitar a área de estacionamento naquela quadra:

— Deveria ser proibido estacionar em um dos dois lados. Já ajudaria muito quem está na Portugal. Uma lombada na Américo Vespúcio para fazer os motoristas diminuírem a velocidade antes da esquina também pode ajudar.

Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Uma segunda tentativa de contato com a EPTC foi feita três meses depois para falar de mais acidentes — foram dois em fevereiro e dois em abril. Para o analista de suporte, o órgão municipal disse que os relatos seriam encaminhados para o setor responsável, que repassaria a um técnico para avaliar a situação da rua, o que ainda não aconteceu. Após novas tentativas, Salvador não teve mais retorno do órgão.

— Eu me prontifiquei a receber o técnico e mostrar que só a sinalização que está lá não é o suficiente para evitar os acidentes — comenta.

Neste mês, três acidentes foram registrados pelo analista de suporte. O terceiro ocorreu no início da tarde do dia 13.

— No dia anterior, um idoso foi atropelado. A minha preocupação é grande, tenho uma filha pequena, e a creche dela é perto daqui. Tem escola por aqui também, circula muita gente com criança — desabafa.

Por meio de nota, a EPTC informa que a Rua Américo Vespúcio é a via preferencial e que há placas e pinturas no asfalto indicando que os motoristas da Rua Portugal parem. Diz, também, que há marcas de canalização, apontando o estreitamento de pista na preferencial. "A velocidade máxima das ruas é de 40km/h, para que ela seja respeitada, existem duas lombadas físicas na Américo Vespúcio, uma próximo a Escola Plácido de Castro e a outra na Rua Cel. Feijó", afirma o texto. De acordo com o órgão, está programada para os próximos dias a poda de árvores no local e técnicos da empresa irão até lá para avaliar novas medidas para aumentar a segurança na região.

Confira o relato de Thiago na íntegra:


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.