Ainda há muito a fazer

MP deve cobrar OAS na Justiça por entorno da Arena do Grêmio

Obras prometidas pela construtora estão atrasadas

26/06/2017 - 07h01min | Atualizada em 26/06/2017 - 07h01min
MP deve cobrar OAS na Justiça por entorno da Arena do Grêmio Álvaro Andrade/Agencia RBS
Alagamento registrado em 2013: problemas permanecem até hoje Foto: Álvaro Andrade / Agencia RBS  

Quatro anos e meio depois da inauguração da Arena do Grêmio, as obras inacabadas no entorno podem ser discutidas na Justiça. O Ministério Público prepara uma ação para cobrar da construtora OAS e empresas do grupo as contrapartidas definidas em um acordo no final de 2014.

Há um ano e oito meses, a OAS não executa as etapas do cronograma de obras, como o prolongamento das avenidas Voluntários da Pátria e A.J. Renner. Apenas uma das obrigações assumidas foi concluída – a construção de uma rua entre a Avenida A.J. Renner e o contorno da Arena.

Leia também:
Justiça proíbe ocupação de prédios no complexo da Arena
Obras que deveriam terminar em abril estão atrasadas

– No acordo que fizemos, essas obras tinham prazo para terminar. Só que, para cumprir esse prazo, elas já deveriam ter começado. Por isso, o MP está analisando a possibilidade de requerer judicialmente o cumprimento da sentença – diz o promotor de Justiça e Defesa do Meio Ambiente, Alexandre Saltz.

Na prefeitura, foi criado um grupo de trabalho para assessorar o Ministério Público na cobrança do cumprimento das obras, já que elas têm de ser realizadas dentro dos parâmetros técnicos do município. Com prazo de 180 dias para trabalhar, a equipe terá dois procuradores municipais, três engenheiros e quatro arquitetos vindos de diversos setores – Fazenda, PGM, DEP e EPTC.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.