Porto Alegre

Barreira Ecológica no Dilúvio já impediu que 33 toneladas de lixo escoassem para o Guaíba

Nesta semana, completa quatro meses da instalação de estrutura perto da foz do arroio. Até botijão de gás e colchão já foram retirados da água

Por: Zero Hora
27/07/2016 - 04h03min | Atualizada em 27/07/2016 - 04h03min

A Ecobarreira instalada no dia 28 de março do Arroio Dilúvio já evitou que 33.660 quilos de lixo escoassem para o Guaíba. O número foi contabilizado na segunda-feira pela Safeweb, empresa de segurança da informação que idealizou, executou e mantém a iniciativa até hoje. Até botijão de gás e colchão já foram retirados da água.

A barreira foi instalada de um lado a outro do Dilúvio, no trecho da Avenida Ipiranga entre as avenidas Edvaldo Pereira Paiva e Borges de Medeiros, e impede que resíduos sólidos flutuantes cheguem ao Guaíba.

Leia também:
Três anos depois do incêndio, Mercado Público segue em obras
Uruguaio que vendeu churros por 40 anos na Redenção retoma atividades
Gaúcho Oriental é transferido e placa "erra as contas" de centenário 

A estrutura flutuante foi construída com garrafas PET e nela foram plantadas mudas de capim-vetiver, cujas raízes submersas devem dar mais resistência à barreira e também ajudar a filtrar a água.

A obra foi construída entre janeiro e março, ao custo de R$ 250 mil. A empresa mantém três funcionários que fazem o controle da estação e tiram o lixo da água içando uma gaiola de aço carbono.  

Ecobarreira fica junto da Avenida Ipiranga, perto do cruzamento com a Edvaldo Pereira Paiva Foto: Jéssica Rebeca Weber / Agência RBS

Leia mais notícias de ZH Pelas Ruas


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.