Depois do susto

Cachorro resgatado no Arroio Dilúvio espera por um lar

Mais de 300 cachorros e gatos estão disponíveis para adoção em canis da prefeitura e terceirizados

Por: Jéssica Rebeca Weber
15/12/2016 - 17h24min | Atualizada em 15/12/2016 - 18h36min

Dono de uma calma singular no meio de um canil ruidoso, o vira-lata não late nenhuma vez enquanto posa para uma longa sessão de fotos, nem quando lhe colocam um gorro de Papai Noel sobre o focinho. O cão que ganhou notoriedade há três semanas ao ser resgatado no Arroio Dilúvio está parecendo um garoto-propaganda da causa de adoções. 

— Ele é superdócil — elogia a veterinária Camila Carneiro Monteiro.

Leia também:
Conheça Alemão, o cachorro comunitário do Centro Histórico
Crianças levam seus animais de estimação para ganhar a bênção em escola 

De alguma forma, o bicho havia ficado ilhado em uma abertura do talude do arroio, sob a travessia da Avenida Erico Verissimo, e demandou uma operação de resgate envolvendo bombeiros e agentes de trânsito no dia 20 de novembro. Camila conta que o cão, que aparenta ter uns seis anos, chegou sem nenhum ferimento à Unidade de Medicina Veterinária da Secretaria Municipal de Direitos Animais (Seda), na Lomba do Pinheiro. 

Ali, foi castrado, vacinado e recebeu um microchip de identificação. Não é comum que os animais que passam pelo local recebam nome, mas funcionários chamam-no de Dilúvio. Como ninguém foi identificado como dono, o cão está disponível para adoção, bem como mais de 300 outros cachorros e gatos abandonados e recolhidos pela pasta.

Vira-lata foi apelidado de Dilúvio Foto: Isadora Neumann / Agência RBS

Os filhotes permanecem ali por pouquíssimo tempo e logo são adotados — dos cerca de 150 animais que podem ser levados na unidade da Lomba do Pinheiro, menos de 10 são filhotes. Mas Camila conta que há cachorros em idade adulta que estão há anos no canil, sem perspectiva de conseguir um lar. Especialmente aqueles que têm alguma deficiência ou são considerados raivosos.

— A gente tem muitos animais sem donos aqui, que ficariam, com certeza, muito melhores numa casa, recebendo todo o carinho que merecem — destaca. 

Veja alguns dos cachorros da unidade na Lomba do Pinheiro:

Como adotar:

Na unidade da Lomba do Pinheiro: de segunda a sexta-feira, das 9h ao meio-dia e das 13h30min às 17h30min, sábado e domingo, das 9h30min ao meio-dia e das 13h30min às 16h30min. 

Neste sábado, haverá uma feira especial no local, das 9h30min às 16h. Fica na Estrada Bérico José Bernardes, 3.489, parada 19 da Lomba do Pinheiro. 

Na Redenção: haverá uma feira de adoções neste domingo perto do Monumento ao Expedicionário, das 9h30min às 13h30min. Em ambos os locais, é preciso apresentar um documento com foto e comprovante de residência para adotar.

Cachorro recebeu afagos logo que foi retirado do Dilúvio Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

Leia mais notícias de ZH Pelas Ruas

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.