Solidariedade ecológica

Crianças do Colégio Rosário plantam e distribuem flores em praça de Porto Alegre

Com a ajuda de pais e de educadores, estudantes de quatro e cinco anos plantaram cerca de 30 mudas

Por: Bárbara Müller
13/12/2016 - 09h31min | Atualizada em 13/12/2016 - 09h32min

A Praça Dom Sebastião, em frente ao Hospital da Criança Santo Antônio, em Porto Alegre, ganhou um colorido diferente no fim da tarde desta segunda-feira. Cerca de 20 alunos da Educação Infantil do Colégio Marista Rosário plantaram mudas em floreiras que foram deixadas no gramado do local. Na ocasião, os pequenos tiveram a missão de ensinar aos pais o processo de cultivar.

— Hoje nós vamos plantar para as flores viverem! — diz, animado, o estudante Gabriel, de cinco anos.

Foto: Bárbara Müller / Agência RBS

Foi após ouvirem a história de uma menina que queria ter um jardim, já que não havia árvores e flores em sua cidade, que os estudantes tiveram a ideia de tornar um pouco mais belo um espaço da Capital. E elas queriam que fosse em um lugar onde os pacientes do Hospital Santo Antônio pudessem ver um pouco de cor da janela de seus quartos:

— Nós fizemos uma visita à praça, que é vizinha da escola. Foram as crianças que resolveram plantar, onde plantar e para quem plantar. Munidos de informações, eles construíram conhecimento. Quando a gente mostra pequenas ações, pequenas atitudes que mudam na vida de todos, resulta em um crescimento na vida real — conta a professora Sabrina Ferreira de Souza, que organizou a ação.

Veja também:
Livro reconstrói o "tempo das carreteras", quando ruas da Capital e do Interior eram palco de corridas
Como está a praça do seu bairro? Mande seu relato e fotos para o ZH Pelas Ruas

Sob supervisão de educadores, os alunos orientaram os pais sobre como as mudas deveria ser plantadas. Entre begônias e bocas-de-leão, aproximadamente 30 mudas foram colocadas em floreiras estilizadas pelas próprias crianças. Em formato de coração, cada pequeno vasinho foi deixado na praça.

— É muito bacana a gente saber que a escola se preocupa com isso e que as crianças estão engajadas. Acho que faz parte da educação que queremos dar para os nossos filhos — comenta Fernando Pereira, pai de Gabriel.

Ao fim da atividade, uma placa convidava quem passasse por ali a pegar uma flor e presentear alguém, ou simplesmente levar pra casa. Foi o que fez o industriário Matheus Gregório, 32 anos:

— Achei muito legal a iniciativa e vou levar para a minha namorada. Uma boa ação leva a outra, semana passada plantei uma árvore aqui perto e hoje estou ganhando uma flor.  

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.