Entrevista

"É um trabalho hercúleo", diz Iara Wortmann sobre implantação de mudanças no Ensino Médio do RS

Secretária adjunta da Seduc acompanhou, na quinta-feira, anúncio de medida provisória que altera a etapa escolar

22/09/2016 - 23h38min | Atualizada em 23/09/2016 - 02h37min

Secretária adjunta da Seduc/RS, Iara Wortmann participou de discussões em Brasília e acompanhou o lançamento do novo Ensino Médio, que terá currículo flexível e mais horas-aula. Para a rede pública do Estado, a intenção é começar ainda neste ano as debates sobre as disciplinas que entrarão na parte flexível do currículo. 

MEC afirma que artes, educação física e filosofia seguem obrigatórias 
Reforma no Ensino Médio pode trazer mudanças ao Enem
Estados podem implementar novo Ensino Médio a partir de 2017

 Qual a avaliação sobre as mudanças no Ensino Médio?
Agradaram, porque os secretários de Educação estão discutindo as mudanças desde 2012. O Ensino Médio, hoje, não atende o que o aluno quer. Esta nova modelagem é uma tentativa de diversificar a oferta para atender à trajetória de vida do aluno. 

Quando o Rio Grande do Sul implementará as mudanças? O Estado precisa definir as disciplinas de sua parcela do currículo.
Neste ano, vamos começar a discussão. O debate vai ouvir escolas, professores, alunos, enfim, toda a sociedade. Temos 30 coordenadorias de educação no Estado, tem de ser uma discussão regionalizada. É um trabalho hercúleo. 

 Os alunos já podem saber quais disciplinas terão?
Nesse momento, não. Se disséssemos agora, estaríamos ferindo a discussão com a sociedade. Em primeiro lugar, a gente tem que explicar que não é o MEC que decide a base comum curricular. Isso está sendo discutido no Brasil, é uma discussão coletiva. A partir disso, tanto as redes estaduais quanto as privadas têm autonomia para fazer seus modelos. 

O MEC fala em ofertar nas escolas as novas ênfases em 2018. É factível o prazo?Não podemos perder tempo. No mínimo, o Estado terá o desenho do que poderá ofertar. 

Em 2018, os gaúchos que entrarem no Ensino Médio poderão escolher qual ênfase seguir?
Isso eu não diria, pois temos de discutir com a sociedade um modelo. Vamos fazer todos os esforços para fazer em pouco tempo, mas na educação não dá para queimar etapas. 

Todas as escolas vão ofertas as cinco ênfases?
A flexibilização desse modelo é a grande tônica. Uma escola pode se especializar, por exemplo, em linguagens, enquanto a outra em matemática. Acho que, num primeiro momento, esta oferta vai ser muito plural. 


 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.