Santa Catarina

Gaúchos casados há 55 anos morrem no mesmo dia em Joinville

Darci e Elma Schmaltz viviam no Estado catarinense desde 1979 e faleceram com uma diferença de poucas horas

Por: A Notícia
06/01/2017 - 00h35min | Atualizada em 06/01/2017 - 07h14min
Gaúchos casados há 55 anos morrem no mesmo dia em Joinville Arquivo Pessoal / Divulgação/
Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação  

Darci e Elma Schmaltz, ambos de 76 anos, dividiram angústias, sacrifícios e conquistas durante mais de cinco décadas e, nesta quinta-feira, 5 de janeiro, partiram juntos. O casal, natural do Rio Grande do Sul — ele de Ijuí e ela de Três Passos — morreu com uma diferença de poucas horas. Eles viviam em Joinville desde 1979, para onde se mudaram com os quatro filhos e construíram boa parte da vida. 

— Eles se casaram quando ele tinha 20 anos e ela, 19. Batalharam de sol a sol, trabalharam muito e sempre unidos — recorda a filha, Lourdes. 

Leia mais:
Praia de Canasvieiras tem três pontos impróprios, segundo Fatma
Falso padre reza missas e toma confissões de fiéis em Imbé
Vestibular da UFRGS 2017 tem 5 mil inscritos a menos do que em 2016

A primeira vez que Darci encontrou a morte, conseguiu fugir: ele sofreu um atentado quando tentava vender o salão de festas em Três Barras para fazer a vida em outro lugar. Com a tentativa de homicídio, Elma o convenceu a partir depressa, e o salão foi trocado pelo valor do aluguel do caminhão de mudanças, que primeiro os levou ao Paraná para, alguns anos depois, a família adotar Joinville como lar.

Darci trabalhou como varredor de rua até uma herança permitir que Elma realizasse um sonho: comprar uma máquina de fazer picolés. Com ela, o casal conseguiu montar um negócio e abrir a Sorveteria Scarolo — também chamada de Sorveteria do Darci — que existiu por 25 anos no bairro Itaum. 

Elma foi diagnosticada com Mal de Ahlzeimer e Parkinson há cerca de 12 anos, e Darci descobriu que sofria com as mesmas doenças há cinco anos. Há pouco mais de dois anos, passaram a precisar de cadeiras de rodas. Eles viviam com Lurdes, que buscou um lar de idosos para que eles ficassem por 15 dias enquanto a família viajava. 

Na manhã de terça-feira, no entanto, Darci precisou ser internado, e os filhos voltaram correndo para Joinville. Quando a tarde chegou, Elma estava ardendo de febre e também foi levada para o hospital. O susto dos filhos se repetiu dois dias depois: Darci morreu de madrugada e Elma, algumas horas depois. Eles tinham 76 anos. Segundo os médicos, eles tiveram pneumonia.

*A NOTÍCIA

>
 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.