Dia das Crianças

Super-heróis descem de rapel paredes de hospital infantil de Porto Alegre

Alpinistas fantasiados fizeram a alegria dos pacientes do Hospital da Criança Santo Antônio

Por: Camila Kosachenco
12/10/2016 - 17h18min | Atualizada em 12/10/2016 - 17h43min

Foi vestindo macacão e máscara do Homem-Aranha que Wesley Ismael da Silva, três anos, esperou a passagem de super-heróis pela janela do seu quarto, no sexto andar do Hospital da Criança Santo Antônio, em Porto Alegre. Internado desde setembro para um tratamento contra leucemia, o pequeno herói pulava e vibrava sobre a cama toda vez que avistava um dos alpinistas fantasiados pararem no seu parapeito. 

Em uma ação inédita de comemoração ao Dia das Crianças, oito profissionais da empresa de alpinismo industrial Executar vestidos de super-heróis desceram de rapel pelas paredes do hospital na manhã desta quarta-feira. Batman, Robin, Super-Homem, Thor, Tartaruga Ninja, Homem de Ferro, Senhor Incrível e The Flash paravam em cada janela para tirar fotos, conversar e "repassar seus poderes" para os pacientes. 

Leia mais:
Brincadeiras são fundamentais para o desenvolvimento infantil
Conheça cinco aplicativos que fazem sucesso entre as crianças

— Quando as meninas do hospital falaram dos super-heróis, ele ficou na janela esperando e pediu para colocar a fantasia — conta a mãe de Wesley, Estefânia Batista Carvalho. — Ele ficou olhando faceiro e dava risada — completou. 

Fã das Tartarugas Ninja, o menino estava aflito querendo saber por onde andava o personagem que ainda não havia passado pelo seu quarto. Ao saber que ela estava em outra parte do prédio, fez um pedido à reportagem:

— Liga para ela do teu celular, agora. Com a promessa de que a ligação seria feita em seguida, Wesley revelou o que faria diante da Tartaruga: — Conversar!

Dia atípico ajudou a tirar o foco de doenças, exames e injeções

Pelos corredores do Santo Antônio, o clima era de euforia: mães, parentes e a equipe do hospital circulavam com celulares em punho e saíam de cada quarto com um sorriso no rosto descrevendo como havia sido o encontro das crianças com os alpinistas. 

As mães se mobilizaram para que Clara Santos, 10 anos, conseguisse abanar para o Super-Homem sentada de uma escada com dois degraus na porta do seu quarto. A menina está em isolamento em função da leucemia, o que a impediu de deixar o cômodo e entrar em contato com outras pessoas. Mesmo de longe, ela conseguiu abanar para o herói, que arrancou um sorriso tímido da paciente.

Do lado oposto à Clara, no colo da mãe, Vicktor Gabriel dos Santos, três anos, também esperava ansioso. Desde que ficou sabendo que os heróis passariam por ali, ficou vidrado na janela. Tímido, o paciente em tratamento contra um câncer nos testículos ficou maravilhado com a passagem do Super-Homem, colou a mão no vidro, junto a do personagem, e fez um coração para ele. 

— Os pais estão deslumbrados, e as crianças, encantadas. Nosso papel é cuidar da doença, mas também tirar o foco dela. Essa atividade os trouxe para um mundo dos sonhos — avaliou a gerente do hospital, Swetlana Cvirkun. 

Atualmente, o Hospital da Criança Santo Antônio tem 170 pacientes internados. Eles têm idades entre zero e 18 anos incompletos. Ao longo de todo o mês, a instituição está promovendo ações em celebração às crianças.

 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.