Bastidores

Grêmio deve anunciar Renato, Espinosa e Preis após partida contra o Fluminense

Trio campeão do mundo em 1983 deve fazer sua estreia na quarta-feira, contra o Atlético-PR, pela Copa do Brasil

17/09/2016 - 10h26min | Atualizada em 17/09/2016 - 15h43min
Grêmio deve anunciar Renato, Espinosa e Preis após partida contra o Fluminense Carlos Macedo, Dulce Helfer e Andréa Graiz / Agência RBS/Agência RBS
Renato, Espinosa e Preis devem formar o núcleo de futebol gremista Foto: Carlos Macedo, Dulce Helfer e Andréa Graiz / Agência RBS / Agência RBS

Depois do jogo contra o Fluminense, o Grêmio deve anunciar que a nova comissão técnica será composta por um trio campeão mundial em 1983: Renato Portaluppi, como técnico, e Valdir Espinosa, como coordenador técnico. Adalberto Preis, atual vice-presidente do clube e integrante do Conselho de Administração, vai acumular o departamento de futebol, sendo apresentado como vice de futebol. 

A possível estreia do trio seria na quarta-feira, contra o Atlético-PR, pela Copa do Brasil. O Grêmio está sem técnico desde quarta-feira, quando Roger Machado anunciou sua saída do clube. O treinador deixou o cargo após a goleada para a Ponte Preta, pelo Brasileirão.

Em 1983, Renato, Espinosa e Preis estavam juntos na conquista do título mundial em Tóquio. Então atacante, Renato fez os dois gols da vitória por 2 a 1 sobre o Hamburgo. Espinosa era o técnico e Preis, vice-presidente extraordinário.

Leia mais
Valdir Espinosa confirma negociação com o Grêmio: "99,99% que será definido"
Saiba por que o Grêmio vai trocar um diretor-executivo por um coordenador técnico
Inspirado no modelo degradê de 2015, Grêmio lança novo uniforme
Grêmio relembra o título mundial de 1983

Renato fez seus primeiros ensaios como treinador ao acumular esse cargo com o de jogador no Fluminense. Depois, ficou dois anos no Madureira, voltou ao Fluminense, passou pelo Vasco (o único clube grande carioca que não defendeu como jogador) e, de volta ao Fluminense, conquistou o título da Copa do Brasil de 2007, foi à Libertadores e chegou à final — mas perdeu para a LDU, do Equador, na disputa por pênaltis.

Ao Grêmio, que sempre alardeou ser seu clube do coração e que dizia sonhar treinar um dia, chegou pela primeira vez, como técnico, em 2010. Substituiu emergencialmente Silas e deu impulso à equipe, que vinha mal no Campeonato Brasileiro. Fez a melhor campanha do segundo turno e conseguiu uma vaga na Libertadores. Ficou até junho de 2011, quando saiu para voltar em julho de 2013 e chegar ao vice-campeonato brasileiro.

* Zero Hora

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.