Fica ou não fica?

Abel não abre o jogo, mas afirma que futuro já está decidido

Treinador lembrou "jogos importantes" e falou sobre o trabalho feito no Beira-Rio

30/11/2014 - 08h02min
Abel não abre o jogo, mas afirma que futuro já está decidido Bruno Alencastro/Agência RBS
Jogadores comemoram com Abel o primeiro gol do Inter contra o Palmeiras Foto: Bruno Alencastro / Agência RBS  

A classificação do Inter à Copa Libertadores 2015 foi bastante saudada por Abel Braga. Apesar disso, o futuro do treinador ainda não é conhecido: com contrato até o final deste ano, e ainda esperando o resultado da eleição presidencial do clube, ele sabe que pode não permanecer no Beira-Rio na próxima temporada. Por isso mesmo, Abel disse que já definiu o que vai fazer no ano que vem — mas que ainda não é o momento de revelar seus planos.

Inter vence Palmeiras por 3 a 1 e garante vaga na Libertadores

— A decisão eu já tomei, mas ainda não é o momento de falar. Ainda temos um jogo. O importante é eu saber o que quero, ter essa convicção. Esse aqui é um clube diferente para mim.  — disse o técnico, ao ser perguntado se já tinha ideia do que fazer em 2015.

D'Alessandro provoca gremistas após classificação à Libertadores
Veja a tabela de classificação do Brasileirão

Abel ressaltou ainda que o seu futuro no clube não depende apenas de si. — Se vai haver continuidade, não depende só de mim. Se não houver, não depende só deles (direção). O contrato tem que ser de comum acordo. Assinei por um ano e vou cumprí-lo. Se renovar para dois ou três anos, maravilha. Se não, tudo bem.

O treinador também elogiou os candidatos à disputa presidencial do clube, Marcelo Medeiros e Vitorio Piffero, e disse que Medeiros é um dos novos amigos que fez no clube. — Eu já tomei a decisão, mas o Inter estará muito bem servido, por pessoas do bem. Vitorio, Marcelo... o torcedor pode ficar tranquilo. É difícil para eles: a família fica de lado, o trabalho, porque eles vão dar a alma. Mas eu estou tranquilo, pois sou torcedor do Inter. Se ficar, estou com eles. Se não, vou ficar torcendo. A dignidade dos dois candidatos é muito grande — completou.

Cotação ZH: Fabrício é melhor do Inter na vitória sobre o Palmeiras

Ao falar sobre o que fez na temporada, Abel lembrou do que considerou grandes momentos e voltou a destacar sua relação especial com o clube.

— Tenho muita felicidade aqui. Conseguimos a primeira vitória na Arena, o primeiro jogo no Beira-Rio contra o Peñarol. O que passou essa equipe no ano passado me faz ter uma satisfação muito grande. Me sinto honrado, e extremamente agradecido a esse grupo, aos funcionários. Esse é um grande clube, e não existe outro que tenha uma relação humana tão boa quanto o Internacional — elogiou.

Luiz Zini Pires: jovens garantem tíquete do Inter na Libertadores

— Ninguém cresceu tanto no Brasil nos últimos anos — continuou Abel. — Tem estádio próprio, o mais lindo do Brasil e um dos cinco mais lindos do mundo. Aqui todo mundo conhece seus limites, mas o que fica é a relação humana, muito forte. É isso que marca.

Ao final, em uma espécie de balanço do trabalho, o técnico disse que, independente de quem treinar o Inter em 2015, ele será parte do trabalho. — Nós escrevemos um livro com 38 páginas no Brasileirão. Essa vitória foi a 37ª. O que eu sei é que, no Inter do ano que vem, eu colaborei bastante. Eu seguia o Inter quando estava nos Emirados. Faço parte deste clube. Sou pequeninho neste gigante, mas faço parte. E o Inter faz parte mim. Isso que é legal — concluiu Abel.

Não deixe de conferir a página do #ColoradoZH de cara nova: http://zh.com.br/inter

Acompanhe o Inter no Brasileirão através do Colorado ZH. Baixe o aplicativo:

IOS

Android

*ZHESPORTES

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.