1 a 1

Santos empata com o The Strongest e avança às oitavas da Libertadores

Peixe garantiu classificação antecipada para a próxima fase da competição

Por: Lancepress
17/05/2017 - 21h41min | Atualizada em 17/05/2017 - 21h54min
Santos empata com o The Strongest e avança às oitavas da Libertadores AIZAR RALDES/AFP
Foto: AIZAR RALDES / AFP  

O Santos jogou mal e fugiu de suas características, inclusive ao fazer cera, mas conseguiu segurar o The Strongest em La Paz e empatou em 1 a 1, resultado que garante o Peixe nas oitavas de final da Libertadores com antecedência.

Até os 23 minutos do segundo tempo, quando Vitor Bueno empatou com passe de Lucas Lima, o jogo era tenso e deixava qualquer torcedor sem ar, mesmo no nível do mar. Aos 22 da primeira etapa, o Alvinegro já tinha Bruno Henrique expulso por faltas e reclamação, um gol do Tigre, feito por Chumacero, que driblou Cleber e Vanderlei, e uma reclamação de um pênalti não marcado. A jogada em questão foi logo no início, em que Hernández foi tocado e derrubado dentro da área, quando estava prestes a finalizar.

Leia mais:
Conmebol pune o Palmeiras com três jogos sem torcida como visitante
Sassá acumula polêmicas e perde espaço no Botafogo
Chapecoense precisa dar o troco no Lanús para se manter com chances

Hernández, inclusive, foi a principal surpresa do técnico Dorival Júnior, que sacou Ricardo Oliveira para colocar o colombiano, com o intuito de dar velocidade nos contra-ataques. Mas o que vinha dando certo até a expulsão de seu principal atacante era a marcação do time, que neutralizou por alguns minutos as subidas de Pablo Escobar.

A Ausência do camisa 9 foi ainda mais esquisita quando Dorival chamou Kayke para a vaga de Hernández, que ficou cansado no segundo tempo e não suportou os efeitos da altitude de 3.600 metros.

O que marcou a partida além das mexidas de Dorival, que além de tirar Oliveira, colocou Copete na esquerda, foram os problemas com a arbitragem. Lucas Lima chegou a fazer sinal de roubo a um dos jogadores do Tigre. Dorival discutiu com o quarto árbitro a todo instante.

Antes mesmo do gol de empate, que parecia inesperado pela postura do Santos e da agressividade do Strongest, o Peixe já fazia cera com Vanderlei, que demorava a cobrar tiros de meta. O camisa 1 porém, garantiu todos os lances difíceis em que foi exigido, até que aos 37 minutos da etapa final, cometeu pênalti.

Pablo Escobar, porém, desafiou o arqueiro santista e tentou converter com uma cavadinha: para fora, para deixar a classificação santista com ainda mais cara de Libertadores.

Com os reservas do Peixe abraçados e resistindo ao frio, o Santos pedia mais do que nunca o apito final, como se pudesse ser ouvido pelo árbitro Darío Herrera.

Batizado por todas adversidades, o Santos tem cara de Libertadores.

*LANCEPRESS

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.