Luto em Hollywood

O cinema chora a morte de Robin Williams

Ator morreu ontem, aos 63 anos, na Califórnia

12/08/2014 | 12h07
O cinema chora a morte de Robin Williams Ver Descrição/Ver Descrição
Foto: Ver Descrição / Ver Descrição

O cinema chora a morte de um de seus atores mais queridos, o popular, eclético e vencedor do Oscar Robin Williams, que faleceu aos 63 anos em um aparente suicídio após uma longa batalha contra a depressão.

As autoridades indicaram um "suicídio por asfixia" e anunciaram que uma necropsia será realizada ainda nesta terça-feira. O ator e comediante, conhecido por filmes como Uma Babá Quase Perfeita, Bom Dia Vietnã, Sociedade dos Poetas Mortos ou Gênio Indomável, sofria de uma depressão severa há muitos anos, segundo sua representante Mara Buxbaum.

– Foi um piloto, um gênio, um presidente, professor, um extraordinário Peter Pan e tudo o que alguém possa imaginar. Não existiu outro come ele – afirmou o presidente americano Barack Obama em um comunicado.

A viúva, Susan Schneider, foi a última a encontrar o ator com vida, na noite de domingo. A polícia de Tiburon, uma cidade na região de San Francisco, Califórnia, onde Williams morava, declarou a morte do ator às 12h02min (16h02min de Brasília) de segunda-feira.

– Nosso desejo é que a atenção não se concentre na morte de Robin, e sim nos incontáveis momentos de alegria e risos que presenteou a milhões de pessoas – pediu a viúva do ator, que afirmou estar com "o coração totalmente quebrado".

Leia também:
Explicação rápida para suicídios é banalizar a depressão, dizem psicólogos
Relembre 10 filmes com Robin Williams
Robin Williams também foi genial com a voz

A imprensa americana informou que Williams havia entrado há poucas semanas em um centro de desintoxicação para tentar superar os vícios, problema que nunca escondeu e sobre o qual falava abertamente.

– A cocaína é a maneira que Deus tem de fazer você compreender que você ganha dinheiro demais – declarou em uma ocasião.

Em 2006, o ator iniciou voluntariamente um tratamento, depois de uma recaída no alcoolismo após 20 anos de sobriedade.
 
Planos para o futuro 

Williams é mais um nome para a lista de astros de Hollywood mortos de maneira prematura recentemente, como Philip Seymour Hoffman no dia 2 de fevereiro, ou Heath Ledger, Britanny Murphy, Corey Monteith e Whitney Houston nos últimos anos.

O humorista e apresentador de televisão Jimmy Kimmel escreveu no Twitter uma mensagem emocionada ao tomar conhecimento da notícia: "Robin foi um homem tão doce quanto divertido. Se você está triste, por favor conte a alguém".

Você ainda vai ver Robin Williams no cinema

O diretor Steven Spielberg falou de Williams como "um companheiro" e afirmou que ele era "uma tempestade de luz de genialidade humorística". O ator, que tinha um talento natural para provocar risadas, havia concluído sua participação nos filmes Merry Friggin Christmas e Uma Noite no Museu 3, que devem estrear ainda este ano nos Estados Unidos, e Absolutely Anything, que chegará aos cinemas em 2015.

Além disso, ele havia concordado em filmar no próximo ano a sequência de Uma Babá Quase Perfeita, um personagem que conquistou crianças e adultos ao redor do mundo no início dos anos 90. Mas, ao mesmo tempo em que desenvolvia uma carreira de talento e sucesso de quase 40 anos, o ator tentava deixar para trás uma severa depressão. Williams também enfrentava os insistentes rumores sobre uma suposta bipolaridade.
 
Prêmios e indicações 

Williams recebeu em 1998 o Oscar de ator coadjuvante por Gênio Indomável. Também venceu quatro Globos de Ouro e recebeu outras três indicações ao Oscar de melhor ator (Bom Dia Vietnã, Sociedade dos Poetas Mortos e O Pescador de Ilusões.

O ator demonstrou todo seu talento em filmes que iam da comédia pura ao drama, com filmes como Sociedade dos Poetas Mortos (1989), Pescador de Ilusões (1991), Retratos de uma Obsessão (2002), Insônia (2002) até a mais recente comédia de humor negro O Melhor Pai do Mundo (2009).

O sucesso começou na série de televisão Mork & Mindy (1978), na qual Robin Williams mostrou que era difícil não rir de suas piadas. Williams, que nasceu em Chicago, era casado com Susan Schneider desde 2011 e tinha três filhos, frutos de outros dois matrimônios. Uma fotografia do ator com a filha Zelda ainda criança, divulgada no fim de julho por Williams nas redes sociais, se tornou viral em todo o mundo. "Te amo. Sentirei sua falta. Tentarei seguir em frente", escreveu Zelda.

*AFP

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.