Serviço

Saiba o que será afetado pelas manifestações das centrais sindicais em Porto Alegre nesta quinta

Movimentos pretendem impedir a saída de ônibus das garagens das principais empresas da Capital e realizar passeatas por ruas da cidade

21/09/2016 - 20h23min | Atualizada em 22/09/2016 - 08h34min

Movimento organizado pelas principais centrais sindicais do país realizaram uma série de manifestações na Capital e no Interior nesta quinta-feira. O principal objetivo do ato, segundo os organizadores, é "preparar a construção de uma greve geral contra as reformas nos direitos trabalhistas, pretendidas pelo governo federal". 

Em Porto Alegre, CUT, CTB, UGT, Força Sindical, Nova Central, Intersindical e CSP-Conlutas realizaram piquetes das 4h às 7h em frente às principais garagens de ônibus da Capital para impedir a saída dos veículos. 

Por volta das 7h15min, os manifestantes liberaram as garagens e saíram em caminhada em direção ao Centro. Conforme a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), os ônibus começam a circular com mais de uma hora de atraso na manhã desta quinta-feira.

Leia mais:
Leia as últimas notícias sobre manifestação
Ipiranga e mais sete vias de Porto Alegre terão faixas exclusivas para ônibus
Ao reduzir tarifa mínima em Porto Alegre, Uber concorre também com lotações e ônibus 

A partir das 7h, os grupos sairam em caminhada em diversas regiões da Capital. Após as passeatas, os movimentos pretendem se reunir em frente à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), no centro da Capital, por volta das 11h, onde, segundo os organizadores, ocorrerá "um grande evento contra as reformas trabalhistas propostas pelo governo federal e o desmanche do Estado promovido pelo Piratini".Confira os principais serviços que poderão ser afetados pelas manifestações:

Transporte público e trânsito

Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Até as 7h, manifestantes bloquearam garagens de ônibus das empresas Sudeste, Gasômetro, Trevo, VTC, Sopal e Nortran, em Porto Alegre, impedindo a saída dos coletivos. A partir deste horário, os veículos começaram a circular, porém muitos registram mais de uma hora de atraso nos percursos. 

Escolas

Foto: Diego Vara / Agencia RBS

O que diz o Cpers:

O Cpers-Sindicato orienta que todos os professores paralisem as atividades e participem do ato em apoio às centrais sindicais nesta quinta-feira. Os manifestantes vão se reunir em frente à sede da entidade, na Avenida Alberto Bins, no centro da Capital, por volta das 9h. Logo após a concentração, eles vão sair em caminhada junto às centrais sindicais.

O que diz a Secretaria da Educação do Rio Grande do Sul:

A Secretaria da Educação do Rio Grande do Sul, por meio da assessoria de comunicação, afirmou que as escolas do Estado funcionarão normalmente nesta quinta. Segundo a secretaria, não existe previsão de paralisação em nenhum estabelecimento no RS.

Comércio

Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

A orientação do Sindicato dos Lojistas do Comércio de Porto Alegre (Sindilojas) é que os estabelecimentos comerciais da Capital funcionem normalmente nesta quinta-feira. O sindicato também pede que "os comerciantes fiquem atentos às movimentações nas proximidades das suas lojas, a fim de garantir a preservação do patrimônio e a segurança de seus funcionários e clientes".

Bancos

Foto: Jocimar Farina / Agencia RBS

Os bancários, que estão em greve desde o último dia 6 de setembro, também vão participar dos atos programados pelas centrais sindicais nesta quinta-feira. O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários) orienta que a categoria participe das caminhadas organizadas pelos sindicalistas. 

Os bancários deverão participar dos piquetes em frente às principais empresas de ônibus da Capital, programados para acontecer a partir das 4h.

Segurança

Foto: Diego Vara / Agencia RBS

O presidente da Abamf, entidade que representa os servidores de nível médio da Brigada Militar, Leonel Lucas, afirmou que a categoria não pretende aderir à manifestação nesta quinta-feira.

Na Polícia Civil, o Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia (Ugeirm-Sindicato), por meio de nota, orienta que servidores realizem operação-padrão nesta quinta-feira em apoio aos atos promovidos pelas centrais sindicais.

Segundo o presidente da entidade, Isaac Ortiz, o sindicato orienta que os policiais não realizem operações, horas extras e viagens durante a operação-padrão.

Contra o governo federal

Também nesta quinta-feira será realizada manifestação contra o governo de Michel Temer. O ato, organizado pela Frente de Luta Contra o Golpe por meio do Facebook, deverá começar por volta das 18h, na Esquina Democrática, no centro de Porto Alegre. 

No Facebook, 1,5 mil pessoas confirmaram presença na manifestação até as 19h desta quarta-feira.

*Zero Hora

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.