Tragédia em Mariana

Samarco protocola Plano de Recuperação de Áreas Degradadas de Fundão

"A proposta (...) consiste na utilização de material arenoso estabilizando a área e criando uma superfície regular e segura, que permitirá o acesso para as ações de revegetação", segundo o documento

Por: Estadão Conteúdo
12/01/2017 - 18h08min | Atualizada em 12/01/2017 - 18h08min
Samarco protocola Plano de Recuperação de Áreas Degradadas de Fundão CHRISTOPHE SIMON/AFP
Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP  

A Samarco protocolou na Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) o Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) de Fundão, em Mariana (MG). De acordo com a companhia, o documento apresentado propõe diretrizes baseadas em estudos geotécnicos para recuperação ambiental do local, incluindo a estabilização definitiva das encostas, das estruturas e dos rejeitos remanescentes, além de contemplar a revegetação da área.

"A proposta apresentada pela Samarco no PRAD consiste na utilização de material arenoso estabilizando a área e criando uma superfície regular e segura, que permitirá o acesso para as ações de revegetação", destaca a Samarco em nota. As ações previstas no plano só serão iniciadas após análise e aprovação da Semad.

Leia mais
Pela 2ª vez, Vale, Samarco e BHP pedem prorrogação de prazo para depósito de R$ 1,2 bilhão
Vale e BHP devem depositar em 30 dias R$ 1,2 bi para medidas em Mariana
MPF denuncia 21 por homicídio qualificado em Mariana

Ainda segundo a Samarco, todas as estruturas existentes no Complexo de Germano da Samarco estão estáveis, mas há 3 milhões de metros cúbicos de rejeitos remanescentes em Fundão que precisam ser estabilizados definitivamente. 

"Nesse contexto, o preenchimento com material arenoso e posterior revegetação foi considerado pela Samarco a forma mais eficiente para viabilizar a recuperação ambiental da área", de acordo com a companhia.

A mineradora diz ainda que conforme o plano apresentado o material arenoso será contido dentro de Fundão pelo dique Eixo 1, que será construído com metodologia adequada, como solo compactado. "A estrutura não utilizará a mesma tecnologia de construção da antiga barragem de Fundão, de alteamento a montante com uso de rejeitos", frisa a Samarco.

A empresa destaca ainda que a solução apresentada no plano "não caracteriza a utilização de Fundão como barragem" e que está apresentando soluções alternativas para disposição de rejeitos dentro dos processos de licenciamento da Cava de Alegria Sul e do licenciamento operacional corretivo (LOC) do Complexo de Germano.

Veja a reportagem especial sobre a tragédia em Mariana:

Foto: Arte ZH

Leia as últimas notícias

*Estadão Conteúdo

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.