Violência urbana

Tiroteio deixa um morto e dois feridos na Vila Planetário, em Porto Alegre

Local fica a poucos metros do Palácio da Polícia, onde agentes ouviram os disparos e saíram para atender a ocorrência

16/02/2017 - 17h57min | Atualizada em 16/02/2017 - 19h50min
Tiroteio deixa um morto e dois feridos na Vila Planetário, em Porto Alegre Robinson Estrásulas/Agencia RBS
Brigada Militar, Instituto-Geral de Perícias e Polícia Civil trabalham no local do crime Foto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS  

Em plena tarde desta quinta-feira e a poucos metros do Palácio da Polícia, na Vila Planetário, no Bairro Santana, na área central de Porto Alegre, um adolescente foi executado com pelo menos dez tiros. Ele foi identificado como Everson Luis Ribeiro Cavalcanti, 17 anos. 

Outros dois homens que estariam com ele, também baleados, foram socorridos ao Hospital de Pronto Socorro.

Os disparos foram ouvidos por policiais da Delegacia de Roubo de Cargas e Defraudações do Deic que estavam no Palácio da Polícia. Foram eles que socorreram os dois feridos. 

Já Everson morreu no local. Por volta das 17h, ele estava sentado em uma cadeira de praia, na Rua Olinto da Silveira, paralela à Avenida Ipiranga, quando um veículo branco se aproximou..

Leia mais
Preso pela polícia, homem que assaltava ônibus em Porto Alegre usava tornozeleira eletrônica
Senegalês morre ao cair em fosso de elevador no centro de Porto Alegre

Do veículo que, segundo testemunhas, seria uma Duster, saiu um homem que começou a atirar. Moradores das proximidades afirmaram terem ouvido duas sequências de tiros, com um rápido intervalo entre uma e outra. Para a polícia, é um indicativo de que o atirador usou uma pistola e a recarregou durante a ação.

Para a titular da 2ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, delegada Roberta Bertoldo, embora os disparos tenham atingido três pessoas, Everson era o alvo do atirador.

— Foi uma execução e tudo nos leva a crer que era ele (Everson) que o criminoso queria. Tanto que pelo menos dez tiros pegaram nele. Os outros podem ter sido atingidos por estarem próximos — disse.

A delegada aponta disputas do tráfico de drogas como possível motivo do crime. De acordo com informações obtidas por ela no local, Everson, estava morando na Vila Planetário havia poucos meses. 

Antes disso, vivia no Bairro Bom Jesus, na Zona Leste, berço de uma das principais facções ligadas ao tráfico de drogas na cidade. 

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.