Violência

Terceiro PM é assassinado em menos de 24 horas no Rio

Briga familiar pela propriedade de terreno pode ter sido a causa do assassinato do soldado Vaine Luiz dos Santos Ferreira

Por: Estadão Conteúdo
12/08/2017 - 23h33min | Atualizada em 12/08/2017 - 23h33min

Uma briga familiar pela propriedade de um terreno pode ter sido a causa do assassinato do soldado Vaine Luiz dos Santos Ferreira, de 33 anos, o 97º policial militar morto no Estado do Rio de Janeiro neste ano, o terceiro em menos de 24 horas. Ele foi morto dentro de casa, em Olinda, bairro de Nilópolis, na Baixada Fluminense, na tarde deste sábado (12). 

Segundo a Polícia Civil, o PM foi baleado com sete tiros pelas costas, supostamente disparados pelo próprio cunhado, o guarda municipal Marcelo de Moura Maciel. Um filho do PM, que é afilhado de Maciel, presenciou o crime, afirmou a polícia. O guarda municipal teria fugido em seguida. Ele e o cunhado discutiam qual deles era dono de um terreno em Nilópolis.

Leia mais
Delegada é atropelada ao abordar carro em Santana do Livramento
Passageiros reagem e imobilizam adolescente que tentou assaltar ônibus em Porto Alegre


O caso foi registrado na 57ª DP (Nilópolis), mas será investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense.

Até as 18h30min deste sábado, a reportagem não havia localizado representantes de Maciel para se manifestar sobre a acusação.

Esta foi a terceira morte de um policial militar em menos de 24 horas no Rio. O soldado Samir da Silva Oliveira, de 36 anos, morreu após ser baleado depois de tentar abordar um carro suspeito, no bairro Méier, na noite de sexta-feira (11). Na madrugada deste sábado, a policial Elisângela Bessa Cordeiro, de 41 anos, foi assassinada durante um assalto em Coelho Neto.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.