Investigações

OSX diz que responsabilidade sobre contratos com plataformas é da Mendes Junior

Em nota, empresa de Eike Batista afirmou que os executivos envolvidos na Lava-Jato deixaram a empresa há cerca de três anos

Por: Estadão Conteúdo
23/09/2016 - 11h39min | Atualizada em 23/09/2016 - 11h39min

A OSX Brasil, empresa do grupo do empresário Eike Batista em recuperação judicial, confirmou que a Polícia Federal (PF) e a Receita Federal estiveram na sede da companhia na quinta-feira e que colaborou com os agentes federais disponibilizando documentos em papel e em formato digital. A PF deflagrou ontem a 34ª fase da Operação Lava-Jato, chamada Arquivo X.

Em resposta a questionamento feito pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em relação ao que foi publicado nesta quinta na imprensa sobre as investigações de supostos atos ilícitos em contratos com a Petrobras, a companhia afirma que a administração do contrato para a construção das plataformas P-67 e P-70, firmado pela Integra Offshore, é exercida pela Mendes Junior Trading e Engenharia, que tem "exclusiva responsabilidade" na relação com a Petrobras.

Leia mais
Depoimentos de presos pela Arquivo X ocorrem hoje em Curitiba
"Não sei se ela entendeu o que estava acontecendo", disse Mantega a advogado
Oposição vê abuso na prisão de Mantega. Governistas respondem: "Mimimi"

Ainda na nota de esclarecimento, a OSX diz que os ex-executivos envolvidos na investigação deixaram a empresa há cerca de três anos e que não possuem qualquer relação com a atual administração. 

"Quaisquer atos ilícitos que eventualmente possam ter sido cometidos pelos acusados certamente não refletiam o posicionamento da Companhia e, portanto, são de responsabilidade exclusiva e pessoal dos respectivos agentes", diz a nota.


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.