Investigação

Polícia Civil analisa imagens de câmeras da EPTC para descobrir se incêndio na Azenha foi criminoso

Chamas destruíram quatro lojas em Porto Alegre nesta quarta-feira

Por: Zero Hora
21/06/2017 - 18h25min | Atualizada em 21/06/2017 - 18h25min
Polícia Civil analisa imagens de câmeras da EPTC para descobrir se incêndio na Azenha foi criminoso Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS  

Imagens de câmeras da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) podem ajudar os investigadores a descobrir se o incêndio que atingiu quatro lojas na Avenida da Azenha, em Porto Alegre, foi criminoso ou não. A apuração do caso, ocorrido na madrugada desta quarta-feira, está sob responsabilidade da 2ª Delegacia da Polícia Civil (Menino Deus).

— Até agora, não há provas de que tenha sido um incidente criminoso. Não ter PPCI (Plano de Prevenção Contra Incêndio) é uma irregularidade. Como não houve vistoria dos bombeiros, pode ter irregularidades nas partes elétrica e hidráulica, por exemplo. Mas ainda estamos tentando descobrir o que teria gerado o incêndio — afirma o delegado César Carrion, titular da DP, que já tem os vídeos em mãos.

Leia mais:
Bombeiros da Capital têm aproximadamente 4 mil pedidos de PPCI na fila
Bloqueio parcial na Avenida da Azenha provoca congestionamento

VÍDEO: veja como os bombeiros combateram o incêndio na Azenha

Com ocorrência registrada pelos proprietários, a Polícia Civil aguarda o laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP). Os proprietários já foram ouvidos.

— Eles não têm seguro, não tinham PPCI e não sabem o que pode ter provocado o incêndio. O dono de três lojas estima um prejuízo de mais de R$ 2 milhões — completa o policial.

Confira imagens do incêndio:


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.