Novo camisa 9

Chegada de Barrios mudará função de Luan no ataque do Grêmio

Com centroavante, garoto passará a atuar pelo lado esquerdo ofensivo

Por: Adriano de Carvalho
22/02/2017 - 22h09min | Atualizada em 22/02/2017 - 22h09min
Chegada de Barrios mudará função de Luan no ataque do Grêmio Divulgação/Palmeiras
Foto: Divulgação / Palmeiras  

O Grêmio confirmou nesta quarta-feira a contratação de Lucas Barrios. O centroavante de 32 anos, que rescindiu com o Palmeiras à tarde, chega nesta sexta de manhã a Porto Alegre para assinar contrato por um ano. Para trazê-lo, o clube gaúcho gastará só com salários, que ficarão entre R$ 400 e R$ 500 mil.

A chegada do jogador argentino, que é naturalizado paraguaio, trará mudanças ao esquema de Renato Portaluppi. A mais emblemática delas está no posicionamento de Luan, que deixa a função mais avançada do ataque e passa a atuar pelo lado esquerdo do campo.

Leia mais
Grêmio anuncia acerto por um ano com o centroavante Lucas Barrios
Barrios rescinde com Palmeiras e deve ser anunciado pelo Grêmio
Grêmio vai rastrear pagamento do São Paulo ao Atlético-MG por Pratto


Com um centroavante de ofício, a movimentação ofensiva do Grêmio será diferente. A constante troca de posições que ocorria entre Bolaños e Luan, por exemplo, será menos frequente com uma referência na área. O esquema 4-2-3-1 tende a ser mantido, com o equatoriano pelo meio e Ramiro pela direita. Assim, a tendência é de que Barrios saia da área para buscar tabelas.

O argentino de 32 anos tem como uma de suas especialidades fazer a função de pivô. Seu ingresso na equipe, na opinião de Gustavo Fogaça, analista de desempenho e comentarista da Rádio Gaúcha, também possibilita a Renato armar o Grêmio em um 4-3-3, formação utilizada pelo treinador na Arena na sua passagem em 2013.

— O time agora terá mais a cara dele do que a do Roger. É um estilo que o Renato sempre utilizou, tendo um 9 de referência. A única vez em que ele não jogou assim foi agora, nesta volta ao Grêmio, em que não mexeu num esquema já consolidado — observa Fogaça.

Quando chegou ao Palmeiras, em 2015, seu melhor ano no Allianz Parque, em que marcou oito gols em 21 jogos, Barrios tinha Gabriel Jesus e Dudu a seu lado no ataque, além de um meia, Robinho ou Allione, mais atrás, fazendo a articulação das jogadas.

Na conquista da Copa do Brasil, naquele ano, o centroavante se destacou com gols decisivos na semifinal contra o Fluminense. Ainda assim, não ganhou a confiança da torcida. Segundo Daniel Batista, repórter do Estadão que acompanha a rotina do clube paulista, a parte física foi um grande obstáculo para Barrios no Palmeiras. Além disso, a parte psicológica é outro ponto a ser tratado com atenção.

— Ele não sabe lidar bem com cobrança. Por isso, o Renato precisará dar moral a ele para extrair seu melhor futebol — entende Batista.

No Grêmio, Barrios chegará com status de ídolo. Ao menos no grupo de Renato. Afinal, o atacante Everton declarou-se um fã do reforço.

— Acompanhei muito ele no videogame. Sempre que jogava alguma competição, escolhia ele. Tem técnica inexplicável, é muito bom — disse o garoto.

ZHESPORTES