Atribuição simultânea

COI poderá anunciar de uma só vez sedes dos Jogos de 2024 e 2028

Objetivo da entidade é evitar a perda das candidaturas de Paris e Los Angeles, que concorrem para sediar o evento após Tóquio 2020

Por: AFP
17/03/2017 - 18h27min | Atualizada em 17/03/2017 - 18h27min
COI poderá anunciar de uma só vez sedes dos Jogos de 2024 e 2028 YONHAP/AFP
Presidente do COI, Thomas Bach estuda mudança no rito do processo de escolha das cidades-sedes da Olimpíada Foto: YONHAP / AFP  

O Comitê Olímpico Internacional (COI) abriu as portas para uma atribuição simultânea da sede dos Jogos Olímpicos de 2024 e 2028. O objetivo de conservar "as duas excelentes candidaturas de Paris e Los Angeles", segundo declarou o presidente da entidade, o alemão Thomas Bach, nesta sexta-feira.

As duas cidades reiteraram nas últimas semanas que suas candidaturas são unicamente para a edição de 2024 dos Jogos Olímpicos de Verão.

Leia mais:
COI propõe criação de Autoridade Independente de Testes
Gasto com o Rio 2016 ultrapassa os R$ 40 bilhões
Budapeste confirma retirada de candidatura aos Jogos Olímpicos de 2024

"Não temos comentários a fazer neste momento, porque neste momento nada mudou no processo de atribuição. Estamos concentrados no dia 13 de setembro e na atribuição dos Jogos de 2024", informou a candidatura parisiense.

Durante a reunião da comissão executiva do COI em Pyeoungchang (Coreia do Sul), sede dos Jogos de Inverno de 2018, Bach anunciou a criação de um "grupo de trabalho" composto de quatro vice-presidentes da própria comissão executiva.

Essa equipe, que incluirá o australiano John Coates e o espanhol Juan Antonio Samaranch Junior, ficará encarregada de examinar as opções em relação ao processo de atribuição e apresentará suas propostas em uma apresentação das candidaturas de Los Angeles e Paris aos membros do COI, em julho em Lausana.

— Tudo está sobre a mesa, nenhuma opção foi descartada, isto inclui igualmente os processos de candidaturas para 2024 e 2028 — comentou Bach.

Há meses se comenta no entorno olímpico a possibilidade de uma dupla atribuição dos Jogos de 2024 e 2028, durante a 130ª sessão do COI, em setembro em Lima, no Peru.

Esta mudança precisa de uma modificação da carta olímpica, que prevê que a cidade anfitriã seja anunciada sete anos antes dos Jogos, "salvo casos excepcionais".

— Com uma carta, sempre há brecha para interpretação, para adaptar as mudanças — completou Bach.

Busca por estabilidade

Uma dupla atribuição buscaria evitar que o COI perdesse Los Angeles ou Paris, que provavelmente renunciarão ao sonho olímpico em caso de fracasso na corrida por sediar os Jogos de 2024.

Restaria saber em que ordem seriam atribuídos os Jogos. Paris e Los Angeles insistiram que seriam candidatas unicamente para 2024. A capital francesa lembrou que a data marcaria o centenário dos Jogos de 1924, lá celebrados.

— Temos a oportunidade, temos duas excelentes candidaturas de dois grandes países olímpicos. Quando olhamos para o mundo de hoje, vemos muita instabilidade, muita fragilidade, muitas incertezas. Vemos mudanças demais — disse Bach. — Com duas sólidas candidaturas, estamos em uma situação estável. Agora, o grupo de trabalho explorará a melhor situação possível — completou.

O constante aumento nos orçamentos das sedes dos Jogos transformaram o evento em algo praticamente proibitivo para muitas cidades. A edição de Londres 2012 custou 10 bilhões de euros, enquanto o orçamento para Tóquio 2020 chegará aos 16 bilhões de euros, o equivalente ao PIB da Bósnia-Herzegovina.

*AFP

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.