Mobilidade urbana

EPTC planeja mais 7 quilômetros de ciclovias em 2017; veja onde serão

Com os novos trechos, Porto Alegre ultrapassaria a marca de 50 quilômetros, pouco mais de 10% do previsto no Plano Diretor Cicloviário

Por: Jéssica Rebeca Weber
18/04/2017 - 19h45min | Atualizada em 18/04/2017 - 21h01min
EPTC planeja mais 7 quilômetros de ciclovias em 2017; veja onde serão Mateus Bruxel/Agencia RBS
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS  

No Dia Mundial da Bicicleta, celebrado nesta quarta-feira, os ciclistas da Capital ainda não terão uma comemoração plena — afinal, não dispõem nem de 10% dos 495 quilômetros de rede cicloviária previstos no projeto original do Plano Diretor Cicloviário. Mas a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) está confiante de que a cidade passe da marca de 50 quilômetros de ciclovias neste ano.

São prometidos pelo menos 7 quilômetros para se somarem aos 45,2 existentes. Alguns complementam trechos já executados e, outros, dão início a uma nova rota. De acordo com a engenheira da EPTC Alessandra Andrea Both, a próxima ciclovia a sair do papel será a da Avenida Adelino Ferreira Jardim, no bairro Rubem Berta, onde já estão ocorrendo obras de requalificação do pavimento da via. A EPTC ainda não dispõe dos orçamentos nem divulga data exata de entrega de cada trecho, pois, na maior parte, a ciclovia é sinalizada depois da realização de obras de mobilidade previstas.

Leia mais:
Ciclistas usam régua gigante para alertar motoristas sobre distância segura 
Após melhorias, uso de bicicletas de aluguel aumenta 84% em Porto Alegre
Para comemorar 1 milhão de viagens, BikePoa dará passe livre a seis usuários 

Em 2016, 8 quilômetros de ciclovia foram implantados. A meta era chegar a 50 ainda no ano passado, o que não foi possível em função de falta de recursos próprios para a ciclovia na Sertório e da demora para começar o trecho que falta na Ipiranga, entre a Silva Só e a Salvador França, que seria feito por meio de contrapartida do Zaffari. O diretor-presidente da EPTC, Marcelo Soletti, diz que a prefeitura está realizando reuniões e só poderá divulgar nas próximas semanas o que será feito na Ipiranga.

— Está sendo avaliado como fazer, que prazos terá, como vai ser feita essa contrapartida — diz Soletti, adiantando que não se rechaça a possibilidade de escolher outro empreendedor para investir no trecho.

Por meio de assessoria de imprensa, o Zaffari informou que a ciclovia está definida para ser executada frente a compromissos que surgirão de novos empreendimentos da empresa, que ainda não foram formalizados, e que só há a efetiva necessidade de concluir uma compensação quando o empreendimento estiver em fase de conclusão.

Se tudo der certo, a EPTC ainda prevê mais ciclovias, além desses 7 quilômetros divulgados. Por exemplo, estuda-se a possibilidade de fazer ciclovia na Dona Alzira, na Zona Norte, e em trecho da Mauá. A orla do Guaíba, cujas obras devem terminar até outubro, também tem ciclovia prevista.

Em comemoração ao Dia Mundial da Bicicleta, profissionais de ZH e fotógrafos convidados produziram um ensaio sobre o tema. Clique na imagem e confira:

Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS
 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.