Diogo Olivier

Há um grande responsável pela arrancada do Inter na Série B

Time já abriu cinco pontos de folga na zona de acesso

12/08/2017 - 19h16min | Atualizada em 14/08/2017 - 12h14min
Há um grande responsável pela arrancada do Inter na Série B André ¿?vila / Agência RBS/Agência RBS
Foto: André ¿?vila / Agência RBS / Agência RBS  

A atuação passou longe de encher os olhos, mas a vitória por 3 a 1 foi merecida pela insistência para atacar um Londrina sem nenhuma ambição ofensiva e até violento nas faltas. O fato é que o time de Guto Ferreira ganhou a quarta partida seguida e segue na caça ao líder América-MG. Mais do que isso: finca bandeira no G-4. Já abriu cinco pontos de folga na zona de acesso. Que, vamos combinar, é o mais importante.

Em um Beira-Rio com 36 mil pessoas, o jogo foi complicado porque o Londrina veio para se retrancar e mais nada. Houve chances criadas por dentro com bola no chão, mas dessa vez a bola aérea entrou. O Inter cruzou 43 vezes na área do Londrina. Fez seus três gols dessa maneira, em escanteios, com belos gols de cabeça de Victor Cuesta e Klaus. Este, com dois gols, tornou-se o nome do jogo. Vale registro a qualidade das cobranças de escanteio de Camilo. Os gols de Klaus saíram de seus pés. Claudio Winck teve alto índice de acerto de passes. Dourado novamente foi sólido no 4-1-4-1. D'Alessandro não repetiu outras jornadas. Pottker é Sasha lutaram. Não foram decisivos na frente, mas ajudaram na parte operária de defender, o que é muito válido.

Leia mais:
Guto Ferreira valoriza apoio da torcida: "Jogamos com 36 mil"
Inter valoriza treinos fechados após gols de bola aérea
Cotação ZH: veja quem foi o melhor na vitória do Inter sobre o Londrina


Se eu tivesse de eleger o responsável pelos 12 pontos somados em 12 disputados do Inter de Guto Ferreira, eu cravaria com certeza: o time agora se defende muito melhor. O 4-1-4-1 só vazou uma vez neste quarteto de rodadas. Foi justamente ontem, numa das duas finalizações certas do Londrina, contra 11 (26 coloradas no total) do Inter. D'Ale não acompanhou o volante, Uendel cochilou e o gol saiu às suas costas.

Leia mais:
Bola aérea vira "atalho" para vitórias e dá confiança para o Inter melhorar desempenho na Série B
Aguirre projeta voltar ao Brasil no futuro: "Quero consolidar a ideia de trabalho que comecei no Inter"
Pelo telão do Beira-Rio, torcedor fica sabendo que será pai pela primeira vez

Houve um e outro vacilo mais, mas levar um gol só em quatro jogos é quase nada. À medida que passou a se defender melhor, o Inter foi se aproximando da vitória. E elas vieram, não por acaso com equipe repetida, levando o time de Guto ao G-4.

Leia outras colunas de Diogo Olivier

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.