Recuo das águas

Restaurante flutuante encalha com menor nível do Guaíba em 12 anos 

Vento nordeste provocou um recuo de 31 centímetros das águas em 24 horas

12/08/2017 - 10h57min | Atualizada em 13/08/2017 - 18h49min
Restaurante flutuante encalha com menor nível do Guaíba em 12 anos  Ronaldo Bernardi / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS / Agência RBS  

O forte vento que atinge o Rio Grande do Sul nesta semana está provocando um fenômeno de recuo das águas do Guaíba, em Porto Alegre. Em 24 horas, o nível baixou 31 centímetros, chegando a marca de 0,24 metros na manhã deste sábado (12) – o menor valor dos últimos 12 anos. No domingo, mesmo com o aumento no nível do Guaíba, o restaurante continua encalhado, mas segue funcionando normalmente. 

O recuo das águas é perceptível para quem passa pela Orla do Guaíba. Na altura da praia de Ipanema, há uma grande faixa de areia à mostra. O restaurante flutuante Pérola Negra que está ancorado na região não está mais sobre as águas pela baixa no nível do rio. 

Leia mais:
Governo do RS transfere área para acessos à nova ponte do Guaíba
Revitalização do primeiro trecho da orla do Guaíba atinge 80%
FOTOS: como ficou a orla do Guaíba com o maior recuo das águas em 12 anos

– Ontem (sexta-feira, 11), a partir das 7h da manhã, quando chegamos no estabelecimento, vimos que o nível estava baixando cada vez mais. No fim da tarde, já estava na situação que estava hoje – relatou Joselene Maciel da Silva, 47 anos, gerente do restaurante.

Para ela, é totalmente estranho ver o Peróla Negro no seco. 

– As pessoas que vieram aqui ontem ficaram impressionadas com a situação que estava, assim como a gente. O Pérola Negra é flutuante, ele tem que flutuar. Esse fenômeno acaba assustando a gente, pois não estamos acostumados a estar fora d'água – diz Joselene. 

Apesar do restaurante estar encalhado, a gerente garante que o estabelecimento seguirá funcionando. 

De acordo com o Metroclima, um nível tão baixo assim no Guaíba só foi registrado entre fevereiro e março de 2005, durante um período de seca. No entanto, para esta época do ano, as baixas nas águas são consideradas atípicas. 

Os motivos apontados pelo sistema de meteorologia da prefeitura da Capital são o vento nordeste e um período de 60 dias de pouca chuva em Porto Alegre. Segundo informações do Metroclima, dados das estações mostram que o vento predominante de Leste/Nordeste com pico de 79 km/h nas ultimas 48h gerou a baixa do Guaíba em POA. De acordo com nota divulgada no site da prefeitura de Porto Alegre, haverá uma virada do vento para Oeste e Sul. assim o nível voltará a subir e muitas das áreas da margem com areia nesta manhã voltarão a ter as águas do lago. 

Segundo a Capitania dos Portos, mesmo com o nível baixo nas águas, não há alterações na navegabilidade do Guaíba.

Veja mais imagens:

Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS


Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS
 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.